The Walking Dead: A Temporada Final – Episódio 4

Chegamos ao final da série The Walking Dead com o padrão da Telltale e a Temporada nos faz refletir que chegou a hora de ver o que Clementine aprendeu e se irá sobreviver neste mundo hostil.

Para mim, infelizmente, tenho que escrever este artigo como uma despedida de The Walking Dead. Essa série que tanto gosto e que calhou como uma boa experiência nesta geração. De fato, até onde tenho conhecimento, esta é a última chance que temos de garantir que Clementine esteja bem e sendo também as últimas lições que ensinamos para o garotinho A.J. Este é o último episódio, então, é bastante apropriado que (Take Us Back) seja coerente com esse legado, sobre pegar tudo o que Clementine aprendeu e você junto com ela, deixando um desfecho que ficará com um sabor de quero mais um pouco.

Eu estou com esse sentimento até agora!


Sobre o Episódio 4 (Final), Clementine e A.J.

O clima nunca foi tão limpo, pois é claro, em The Walking Dead, a noite escurece bastante antes do próximo amanhecer. Depois que Clementine se orienta e você decide o que fazer com a Lilly, é uma corrida um tanto sem fôlego para se manter à frente da horda de caminhantes que os garotos da Escola Ericson derrubaram nas proximidades. Eles estão por toda parte e de um modo hostil, depois que os capangas de Lilly chamam a atenção deles. Além disso, o suprimento de armas está em falta, o que significa que há muito mais esquiva do que atirar desta vez.

Porque vale a pena, o tiroteio é simplificado neste episódio, com momentos de arco e flecha muito mais perdoadores e impactantes do que nunca fora na série.

O episódio se inicia de uma forma bastante turbulenta, mas o verdadeiro drama começa há cerca de um terço da caminhada, quando Clementine toma a decisão fatídica de confiar ou não em A.J., com relação ao garotinho ser ou não capaz de tomar decisões difíceis por conta própria. Aqui, mais do que The Walking Dead já fez, as decisões de toda a temporada dão frutos. E estas ações estão nas mãos de A.J., onde fará automaticamente duas das maiores escolhas da temporada, mas sem dúvida, de acordo com o andar da série e com base em seus ensinamentos. É uma decisão narrativa fascinante e apesar de alguns acontecimentos estarem fora de suas mãos, você está decidindo como isso vai funcionar, pois não importa o quê, você terá que viver com o fato de que estas são as consequências lógicas de suas ações. E essa é a parte emocionante!

Este é o seu legado, e mesmo que A.J. faça o que você pode considerar como escolha certa, nenhuma será certeza de paz e prosperidade.

Propaganda

Uma questão notável em deixar o episódio se apresentar dessa maneira é que o peso das decisões de A.J. ofusca alguns dos pequenos tópicos criados nos episódios anteriores. A festa do episódio 3, sem dúvidas, foi criada para concretizar a Escola Ericson como um lar legítimo para as crianças. Mas enquanto voltar para o tal lar é o objetivo final do episódio, o episódio 4 é muito ofegante e urgente para desacelerar e explorar as particularidades de como será a casa até que tudo esteja dito e feito.

É possível que esse seja o ponto da questão, no entanto, como mencionado anteriormente, há uma finalidade para este episódio e sem mergulhar demais em spoilers, o final é muito menos sobre a casa do presente do que sobre a pintura de um retrato detalhado de seu futuro e que tipo de pessoas o estarão moldando lá na frente. Esse retrato é um dos contrastes de coisas que nunca vimos antes nesta série até agora. É um final discreto, com certeza, até você considerar o quanto o caos, a desconfiança e a disfunção definiram a série.

E posso dizer que o final é impactante, mas sem dar mais detalhes para não comprometer sua imersão neste capítulo final.

Neste contexto, sabemos o tipo de legado que Clementine e você, como jogador, deixam no A.J., mas se há algum comentário sobre o legado da Telltale, também está neste final, em um trecho onde você controla A.J. em vez de Clementine. Neste ponto, tive a impressão que a marca registrada mudou, não mais aquele padrão de respostas distintas, mas uma coleção flutuante de pensamentos ou emoções potenciais para pensar, imaginar e desejar que continue!

Por fim, uma esperança permeia a minha mente e pode ocupar a sua também, pois parece uma declaração de um grupo de desenvolvedores cujo legado agora é seguro e sólido. É raro que um estúdio encerrado possa ditar as últimas notas de seu trabalho, mas essa é a oportunidade que a Telltale teve com esse episódio final e não foi desperdiçada! A série The Walking Dead não termina com um estrondo, mas como um suspiro e deixando saudades.

The Walking Dead: A Temporada Final está a venda na Microsoft Store por R$ 62,00.

Receba notificações de todas novidades sobre Xbox.

Você pode gostar também