The Council: Ep. 05 – Checkmate – [Análise do Arena]

Qual caminho seguir?

Propaganda

The Council conseguiu trazer elementos novos e que realmente conseguiram ser muito bem agregados para um jogo onde o foco é a narrativa. Após 4 episódios, vamos enfim  conhecer os desdobramentos dessa história intrigante.

Louis, agora sabe a verdade sobre Lord Mortimer

Antes de mais nada, o formato por episódios só funciona se for em sequência. Passou tanto tempo que o 4º foi lançado, que tive que jogar de novo pra lembrar da história. Seria melhor ainda, se fosse como os seriados originais Netflix: todos os episódio bonitinhos, prontos para serem “maratonados”. 

  • Check…

Checkmate começa com Louis de Richett fazendo o que o jogo tem de melhor: persuasão para que os convidados votem a favor dos planos de seu pai, Lord Mortimer. Os “confrontos” são agora, mais “fáceis”, graças ao poder de ouvir alguns pensamentos, além dos conhecimentos adquiridos através dos capítulos. Como o capítulo 5 não possui muitos coletáveis, use-os sabiamente. 

O retorno dos que não foram?

Propaganda

  • A pressa é inimiga da perfeição

Assim como todos os episódios, o capítulo final de The Council apresentou alguns bugs como a duplicação de Louis (ghost?), além de algumas vez a fala dos personagens não estar de acordo com o movimento labial. A falta de expressão é um detalhe que poderia deixar o game ainda melhor, se tratando de tomadas de decisões.

Mais uma vez, a impressão é que Checkmate foi feito às pressas, assim como seu antecessor, “Burning Bridges”. Os diálogos inteligentes deram espaço para que tanto faz a sua resposta, não vai alterar muita coisa. Mas vale ressaltar que os puzzles (apesar de desnecessários em um jogo de narrativa), são criativos, especialmente quando mais perto do final, devemos colocar em ordem os acontecimentos passados na ilha.

Highway to Hell
  • …mate!

The Council começou muito bem, inovando em um gênero engessado e se saiu muito bem nos primeiros capítulos, fazendo com que a árvore de habilidades fizesse muita diferença nos diálogos. Mas ao término, em especial com a adição do poder de ler mentes, Louis se torna “overpower” demais, fazendo com que as “skills” adquiridas não fizessem muita diferença. Apesar desses detalhes, The Council consegue entregar uma boa história, mesmo com a pressa de terminar o jogo.

Ser ou não ser?
7
Bom

The Council mantém sua curiosidade até o capítulo final, apesar da impressão do jogo ter sido feito às pressas. A árvore de habilidades com puzzles inteligentes são o diferencial do game, mesmo que no capitulo derradeiro, as skills não façam muita diferença. O fato de ser distribuído por capítulos é prejudicial.

  • História 8
  • Jogabilidade 7
  • Gráficos 6

Receba notificações de todas novidades sobre Xbox.

Você pode gostar também