Smoots World Cup Tennis – [Análise do Arena]

Jogo traz uma jogabilidade leve para aqueles que gostam do esporte.

No dia 5 de abril chegou na Microsoft Store o Smoots World Cup Tennis. O indie, produzido pela Kaneda Games, veio com a promessa de trazer uma jogabilidade descontraída para quem gosta do esporte, com a possiblidade de inúmeras personalizações do seu personagem.

Após alcançar o principal objetivo do jogo, escrevo nos próximos parágrafos minhas impressões e, consequentemente, a análise do game. Confira:

  • História

O jogo não tem uma história em si. Como é de se imaginar, o objetivo principal da campanha é alcançar o topo do ranking, e ser o melhor jogador do mundo. E para isso, o jogador tem 66 campeonatos ao redor do planeta para somar a pontuação necessária e subir posições. No começo da carreira, o jogador começa na posição 100 do ranking.

Os campeonatos são divididos como na vida real. Existem quatro categorias de competição no Smoots World Cup Tennis. São elas: Smoots 250, Smoots 500, Smoots 1000 e Grand Smoots, em alusão aos torneios ATP 250, ATP 500, ATP 1000 e Grand Slams. Existe até um torneio equivalente ao ATP Finals, que acontece no final da temporada reunindo os oito mais bem colocados no ranking do respectivo ano.

Partida no saibro.

Na vida real, a Associação de Tenistas Profissionais (ATP) é quem cuida e organiza os principais torneios de tênis masculino do mundo (para as mulheres existe a WTA, a Associação de Tênis Feminino), e as nomenclaturas de 250, 500 e 1000 se referem a uma ordem hierárquica de importância da competição, no que diz respeito à premiação final do torneio, pontuação obtida pelo jogador campeão, prestígio no circuito mundial e ranking necessário para participar do campeonato.

Já o Grand Slam, que é organizado pela Federação Internacional de Tênis (IFT para a sigla em inglês) é o principal torneio no esporte, e acontecem somente quatro por ano, os famosos Australian Open, Roland Garros, Wimbledon e US Open.

No Smoots World Cup Tennis, o calendário é seguido fielmente ao circuito mundial. Os 66 campeonatos existentes no game correspondem aos 66 campeonatos do circuito, 62 organizados pela ATP e os 4 Grand Slams.

A única diferença se comparada à vida real dos torneios é a duração das partidas. No Smoots 250 são necessários apenas dois games para vencer uma partida. No Smoots 500, três games. No Smoots 1000 é necessário vencer um set e no Grand Smoots é preciso vencer dois sets de três games.

Somente no torneio referente ao ATP Finals é que temos partidas mais “reais”. Para vencer um duelo na competição, é preciso ganhar dois sets de seis games. Se o jogador desejar disputar partidas com duração real, de três ou cinco sets a seis games cada, a única saída será uma partida de exibição.

Um ponto negativo nessa duração reduzida, que já não é tão legal para aqueles (como eu) que gostariam de jogar uma partida completa, é que não existe o tiebreak no game. No tênis, um set é vencido quando um jogador alcança seis games. Porém, quando os dois competidores chegam ao empate em 5 a 5, é necessário que um deles vença dois games seguidos para levar o set, consequentemente terminando por 7 a 5. Quando este não é o caso, e ambos os jogadores empatam novamente em 6 a 6, eles disputam o tiebreak, onde o vencedor levará o set por vitória por 7 a 6.

Na minha experiência de jogo, uma única vez aconteceu a situação da partida chegar ao 5 a 5, e eu estava esperando em ir pelo menos ao tiebreak, mas não foi o que aconteceu. Quando venci o game seguinte, acabei ganhando a partida, já que era um torneio Smoots 1000. Foi uma decepção grande.

  • Jogabilidade e gráficos

O jogo é cartunesco, com gráficos até certo ponto parecendo de um jogo mobile. Mas nada que atrapalhe a jogabilidade do game. Já com relação à jogabilidade em si, alguns pontos podem ser melhorados.

Smoots World Cup Tennis tem três modos de jogo: exibição, torneio individual e a campanha. Os dois primeiros podem ser disputados individualmente ou em duplas, aproveitando a possibilidade de multiplayer local para duas ou quatro pessoas.

Smoots World Cup Tennis pode ser jogado em duplas.

O game segue as regras oficiais do esporte: falta, dupla falta, primeiro serviço, segundo serviço, out e por aí vai. As exceções ficam por conta somente pelo número de games e sets em uma partida, do desafio, que é a checagem por vídeo de um ponto, e claramente, da divisão entre homens e mulheres. No Smoots World Cup Tennis, não há distinção de gênero na modalidade.

Porém senti um erro de programação nas bolas out, que são aquelas que caem fora da zona de saque ou fora da zona de pontuação da quadra no andar do ponto. Por várias vezes a bola caiu na linha (o que configura uma bola normal) mas o jogo contou como bola fora. A maioria delas foi no primeiro serviço do saque, o que não era um problema maior por ter ainda o segundo serviço, mas aconteceu de eu perder um set já por um erro desse tipo.

Bola nitidamente tocou na linha no saque, mas foi considerada falta.

Outro problema que senti no jogo foi a dificuldade. Eu vasculhei pelos menus e não encontrei uma forma de aumentar a dificuldade do jogo durante a campanha. Somente nas partidas de exibição é possível modificar a dificuldade do adversário. O game conta, além dos campeonatos, com alguns minijogos, que são desafios que servem também como treinamento para seu personagem. Ele tem três atributos: velocidade, força e manejo. Cada um dos minijogos aumenta, em maior ou em menor nível, as três habilidades.

O problema está quando você completa todos eles. Cada um dos minijogos tem sete níveis. Ao completar todos os sete níveis nos seis minijogos, seu personagem fica perfeito, já que as três habilidades têm teto no nível cinco.

Um dos minijogos.

E quando você vai competir com o seu personagem treinado ao máximo, é praticamente impossível perder uma partida. Prova disso é que perdi apenas cinco vezes em mais de 70 confrontos disputados, sendo dois deles logo nas duas primeiras partidas do jogo, quando ainda estava me acostumando com a movimentação do jogador.

  • Personalização

O jogo tem muita customização. Muita mesmo. Desde camisas, calças, acessórios até as raquetes. São páginas e páginas de itens, de diversos tipos que podem ser comprados com o dinheiro do jogo, obtido nas vitórias nas partidas.

E haja dinheiro para comprar tudo. Em determinado momento da minha campanha, abri a loja e gastei 150 mil moedas só nas camisetas e algumas raquetes. Faltou todo o resto.

Até o lendário Chuck Norris apareceu no game.
  • Conquistas

Para os amantes de conquistas, Smoots World Cup Tennis é um prato cheio. O jogo tem 1000G divididos em 50 conquistas de 20G cada. As conquistas vão das mais simples, como ganhar a primeira partida, a algumas mais complicadas e demoradas, como ganhar o equivalente a um milhão em premiação ou vencer todos os campeonatos do jogo.

Mas não há segredo, para alcançar os 1000G, é preciso dedicação e tempo. Até agora já alcancei 820 dos 1000 de gamerscore do jogo.

  • Conclusão

Smoots World Cup Tennis é um jogo voltado para aqueles que gostam do esporte. Contudo, o jogador deve começar a jogar sabendo que não disputará o verdadeiro tênis. As partidas são reduzidas, os gráficos são cartunescos, e a jogabilidade não é tão perfeita como na vida real. Para algum player que exige essas características em um jogo de tênis, é melhor procurar outra opção na Microsoft Store.

No mais, esse joguinho irá te consumir boas horas de diversão, e se tiver a opção de jogar em duplas ou até entre quatro pessoas, a diversão deve ser ainda maior!

Gamertag utilizada na análise: brunohmds.

9.1
Divertido

Análise do Arena

Smoots World Cup Tennis é um jogo voltado para aqueles que gostam do esporte, mas que pretendem jogar de uma maneira mais descontraída e menos competitiva.

  • Gráficos 9
  • Jogabilidade 8.5
  • Conquistas 10
  • Fidedignade 8
  • Personalização 10

Receba notificações de todas novidades sobre Xbox.

Inicie a discussão na Comunidade Arena Xbox