Setembro Amarelo
O silêncio pode dizer muita coisa.

Resident Evil Village – [Análise do Arena]

Você está pronto para enfrentar os quatro lordes e mais em Resident Evil Village?

A espera finalmente ACABOU! Resident Evil Villagejá está entre nós. Desenvolvido e publicado pela Capcom, lançado neste dia 7 de maio, construído na poderosíssima RE ENGINE, nos levando a uma história incrível.

Vale ressaltar que o jogo foi jogado em um Xbox One de modelo FAT e em acesso antecipado, e claro que qualquer experiência por mim vivida pode ou não ser a mesma de outros jogadores.

  • Sobre o jogo

Resident Evil Village

Resident Evil Village acontece 3 anos depois dos acontecimentos do sétimo jogo da franquia. Ethan e Mia Winters tentam levar uma vida calma com sua filha Rose, de apenas 6 meses, quando numa noite calma, como já mostrado nos trailers, Chris Redfield invade a casa com uma equipe da BSAA, matam Mia e levam Ethan e a criança.

O jogo traz diversas reviravoltas, coisas já esperadas e especuladas em redes sociais e canais do YouTube.

  • Mecânicas

As mecânicas de Resident Evil Village trouxeram uma boa evolução ao passar dos anos. A Capcom vem “arriscando” com uma câmera em primeira pessoa desde o sétimo jogo da franquia, trazendo uma imersão interessante para o jogo.

Ethan ainda pode se defender com um a mais no jogo, além de se defender pressionando mais uma vez o LB do controle (botão este usado para a defesa), ele agora pode empurrar inimigos. Talvez essa seja a mudança mais significativa e que vem a ajudar bastante em alguns trechos durante o jogo.

  • Ambientação e gráficos

Resident Evil Village Gameplay Demo 8

Ao meu ver, a ambientação é o ponto mais forte. Além de trazer gráficos incríveis graças a RE ENGINE, Resident Evil Village traz uma atmosfera incrível. É muito difícil empresas apostarem em jogos de terror/suspense em um ambiente diurno e claro, mas a capcom conseguiu trazer isso e se encaixou bem ao jogo, trazendo um pouco mais de ação, além de momentos em um ambiente bem escuro trazendo, por vezes algo mais claustrofóbico. Um equilíbrio perfeito.

Os gráficos estão incríveis, porém, por diversas vezes notei muita renderização do cenário, e até mesmo certas partes do jogo estavam até sem textura, como por exemplo na entrada do Castelo Dimitrescu, no rio. Em um lado era visível o quanto a água é bonita, mas olhando para o outro lado era uma água sem brilho e sem vida. Mas é claro que isso são coisas que realmente passam bem despercebidas e que não interferem em nada no jogo.

  • Armamentos

A Capcom com toda certeza está nos preparando para um remake de Resident Evil 4. A forma que ela trouxe as armas para o jogo lembram muito o game. Pegamos mais de um modelo de tipo de arma, que além de variedades, possui explosivos com upgrades que ajudam e MUITO no desenrolar da campanha (fica a dica: deixe para aumentar a quantidade de munição que a arma possui no pente quando ela estiver sem balas cof cof).

  • Puzzles

Aqui vem um assunto um tanto delicado ao meu ver, pois Resident Evil Village traz consigo uma boa quantidade de puzzles, trazendo elementos clássicos dos jogos iniciais. Porém, são puzzles extremamente simples de serem resolvidos. Talvez para atrair um publico mais casual, mas como um jogador que gosta muito das franquias iniciais e que curte um desafio maior, sinto que faltou um desafio neste quesito.

  • Dublagem

Como não falar dessa maravilhosa, e perfeita dublagem? É nítido que a Capcom não poupou esforços com a dublagem brasileira do jogo. É a primeira vez em 25 anos da franquia que a publisher traz oficialmente uma dublagem para a franquia. É um orgulho quando vemos uma franquia que gostamos muito ter essa atenção ao nosso idioma nativo. Muitas vozes conhecidas e profissionais, que deixam o jogador ainda mais envolvido com o desenrolar da História.

  • Considerações Finais

Resident Evil Village Gameplay Demo 5

Muitas coisas referentes ao jogo que mencionei nas primeiras impressões ainda valem para o lançamento oficial, então caso não tenha conferido, aqui está o Link.

A Capcom trouxe um jogo lindo, graficamente falando, com uma história ótima, onde realmente pode emocionar com o final, além de muitas reviravoltas, deixando o jogador com aquela sensação de “Quero mais“. O fator replay do jogo é altíssimo, trazendo o mesmo sistema de Resident Evil 3 Remake, para adquirir itens exclusivos e também a munição infinita de armas.

O jogo também conta com o Modo Mercenários, que fica disponível depois de encerrar a campanha pela 1 vez. A campanha apresenta 4 dificuldades, onde a 4ª dificuldade fica disponível apenas depois de zerar pela primeira vez. Para quem adquiriu a versão base do jogo, na primeira jogada levei um pouco mais de 10 horas, quase 11 para concluir a campanha, isso explorando muito bem, porém, deixando sim algumas coisas para trás.

Resident Evil Village

A história realmente me envolveu e me deixou super satisfeito. É muito importante coletar os arquivos de texto no jogo para entender o porquê da Dimetrescu beber sangue, ou o porquê de suas filhas parecerem bruxas/vampiras, e até mesmo para entender a origem do mofo, além de explicar algumas coisas que aconteceram no jogo anterior.

Resident Evil village é um jogo COMPLETO. O fator replay como dito acima é altíssimo, tanto para speed runs, como para quem quer adquirir todos os itens e bônus, como armas infinitas e outras coisas. Também podemos contar com o modo mercenários, o que aumenta ainda mais a vida útil do jogo, sem falar que mais uma vez a Capcom vem apostando em um modo online para Resident Evil, que ainda não está disponível.

Em questão de bugs, ocorreu apenas um crash no jogo, que até fez o console desligar uma vez. Porém, mais nada aconteceu, rodando liso do começo ao fim, levando em conta que foi jogado em um modelo FAT do Xbox One.

Ao meu ver, é um ótimo jogo, deixando a desejar em pequenas coisas, como a câmera em primeia pessoa, pois antes via esse estilo como uma boa imersão para o jogador, e ainda é. Mas em Village essa imersão vai meio que por água a baixo, já que todos os itens ficam muito visíveis para o jogador, além do mapa do jogo ficar em vermelho onde tem algum item que ainda não foi coletado. Mas de resto, tira de letra e traz um equilíbrio muito bom com ação e terror. Não vejo a hora de tentar fazer os 1000G, hahaha.

Para quem pensa em adquiri-lo, ele encontra-se na Microsoft Store em seu lançamento pelo valor sugerido de R$249,00 na versão base.

*O game foi gentilmente cedido pela Capcom para essa análise.

Análise do Arena

Um jogo incrível com um fator replay altíssimo, que para quem gostou do 7, Village é fundamental

9.8
Incrível
  • Gráficos 9
  • Fator Replay 10
  • Conteúdo 10
  • Ambientação 10
  • Equilíbrio entre ação e terror 10
Se Inscrever
Notifique me
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos comentários

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. AceitarLer Mais

0
Amamos sua participação, por favor comente!!!x
()
x