Ori and the Will of the Wisps – [Análise do Arena]

Prepare-se para se emocionar, muito além do esperado

Está análise de Ori and the Will of the Wisps, só está sendo possível ser feita em acesso antecipado, devido a Microsoft Brasil, por nos ter disponibilizado uma cópia do jogo, e está sendo feita com base na experiência jogada em um Xbox One Fat. Qualquer bug ou experiência vivida aqui, pode não ser a mesma que a sua. E vale lembrar também que o jogo foi jogado em acesso antecipado. Muita coisa pode mudar com o lançamento final.

Ori and the Will of the Wisps é um jogo desenvolvido pela Moon Studios e publicado pela Xbox Game Studios, que terá seu lançamento nesta quarta-feira, 11 de março. Ele é a continuação direta de “Ori and the Blind Florest“.

O jogo conta com uma evolução absurda tanto em conteúdo, quanto em batalhas, em comparação ao seu antecessor. Mas é claro que não é apenas isso. Se você se emocionou com o primeiro game, seja em seu trilha, ou sua maravilhosa história, acredite, as emoções nessa continuação serão dobradas… não não… triplicadas.

  • Sobre o jogo

Ori and the Will of the Wisps

O jogo realmente se passa pouco tempo depois do primeiro título, onde uma pequena diversão, torna-se uma tremenda aventura na restauração do equilíbrio, onde seu objetivo desta vez é trazer a Luz a todos.

  • Missões

Ori and the Will of the Wisps

Claro que seu único objetivo não é apenas trazer a luz e o equilíbrio. Desta vez, você contará com inúmeros NPC’s, que te darão diversas e variadas missões secundárias (e até em algumas delas, você se emocionará).

  • Desafios

Ori and the Will of the Wisps

Como já anunciado antes, o jogo contará com alguns desafios de tempo, onde o objetivo é ir do ponto A ao ponto B. O melhor de tudo é que você não é obrigado a fazer de imediato. Você pode ativar o desafio, zerar o jogo, e no menu inicial, os desafios pelo qual você passou ou encontrou na campanha estarão lá, em uma das opções.

  • Combate

MINHA NOSSA SENHORA DOS CONTROLES! (Essa é da Debora) A evolução que o combate recebeu nessa continuação me deixou impressionado. Os controles estão super fáceis, os combates estão muito mais dinâmicos e rápidos, e a variedade de combos que você pode criar são infinitas. Mas vai por mim: os inimigos não sobreviverão até você conseguir criar algum super combo.

  • Mecânicas do jogo e habilidades

Aqui complementa-se com o combate. Muita coisa da mecânica do jogo entra em conjunto com as mecânicas do combate. Você tem todas as habilidades presentes no primeiro jogo, e além disso, você pode dar pequenos upgrades nelas, melhorando-as ainda mais, sem falar nas novas habilidades também.

  • Trilha Sonora

Aqui é onde o jogo mais brilha. Se o primeiro titulo já tinha uma trilha maravilhosa, essa continuação não deixa a desejar em nada, e ainda fizeram questão de colocar um sistema onde a trilha do jogo se adequa ao que você está fazendo no jogo. Se você está apenas explorando, a trilha fica calma, você ouve apenas o som do ambiente, porém, quando entra em batalhas ou está fugindo de algo, a trilha fica mais agitada.

  • Gráficos

Estamos falando de Ori. Os gráficos são extremamente lindos, a ambientação é de tirar o fôlego, os personagens estão muito mais bem desenhados, e você ainda percebe uma certa profundidade no cenário do jogo, porém, algumas partes do game, onde tem objetos importantes, me apareceram com uma qualidade extremamente baixa. Parecia que eu estava assistindo um vídeo em 360 Pixels no Youtube, e foram em partes que os gráficos fariam toda a diferença. Mas é claro que isso não estragou minha experiência em nada (lembro mais uma vez que o jogo foi jogado em acesso antecipado e jogado em um Xbox One Fat).

  • Bugs?

Sim, encontrei bugs no jogo, que por mais que tivessem sido poucos tipos, estragaram um pouco minha experiência, desde queda de FPS que foram poucas vezes, a travamento de telas, que foram muitas. Mas em muitas partes do jogo, tanto em momentos calmos onde estava apenas explorando, a intensas batalhas, e isso me atrapalhou muito. Outro bug foi o fechamento do jogo, onde por três vezes, o jogo simplesmente fechou.

Mas não se preocupe. Nesta terça-feira (10), o game recebeu uma atualização, com pouco mais de 4 gb, e é claro que testamos as correções, e o jogo recebeu melhoras significativas. Ainda possui alguns travamentos, mas o que era cerca de 20 a 30 segundos de travamentos, passou a ser coisa de 2 segundos, obviamente o jogo ainda receberá mais e mais atualizações, mas a experiência que tive no acesso antecipado, não será a mesma de seu lançamento.

  • Considerações finais

Sou muito suspeito quando o assunto é Ori, pois é um jogo que gosto muito. Ele, sem sombra de dúvidas estava no meu top três jogos favoritos. Sim, estava. Agora ele é meu Top 1!

O jogo é simplesmente maravilhoso e a história é emocionante. Já imaginava que me emocionaria com ela, mas não achei que seria tanto. A trilha do jogo deixa as coisas ainda melhores, o sistema de combate, e as habilidades sofreram uma mudança gigantesca, e foi para muito melhor.

Levei cerca de 10 horas para zerar sua campanha. Claro que não fiz todas as missões secundárias, e muitas coisas ficaram para serem feitas, e acreditem: faço questão de voltar ao jogo para terminá-las. Não agora, até porque esse mês estamos recheados de jogos chegando ao Xbox, e jogos também estão recebendo melhorias, mas sem sombra de duvidas, vou jogá-lo novamente.

Ori and the Will of the Wisps, estará disponível no catálogo de jogos do Xbox Game Pass já no dia de seu lançamento, e também encontra-se disponível na Microsoft store pelo valor de R$129,00.

9.8
Incrível

Análise do Arena:

Prepare-se para se emocionar ainda mais! Uma explosão de sentimentos entre felicidade e satisfação.

  • Gráficos 9
  • Trilha sonora 10
  • Fator replay 10
  • Conteúdo e Diversão 10
Você pode gostar também
Comentários