One Punch Man: A Hero Nobody Knows – [Análise do Arena]

Baseado no famoso anime/mangá, temos em mãos o primeiro game do personagem mais apelão do mundo

Quando anunciado, One Punch Man: A Hero Nobody Knows deixou os fãs do herói careca eufóricos, com a ideia de sobreviverem em uma batalha épica, até o poderoso Saitama chegar e derrotar qualquer inimigo, usando apenas um golpe.

  • História

Mantendo o tom de comédia, você controla um herói em ascensão, que quer subir no rank dos mesmos, seguindo em paralelo a história do mangá, levando até meados da quarta temporada. Ao longo do game, você encontra personagens icônicos do mangá, hora ou outra, até encontrando com Genos e Saitama durante missões.

  • Jogabilidade

Durante sua aventura no jogo, você se depara com uma série de coisas para se fazer e um sistema de customização. Ele é bem satisfatório e fornece a opção de comprar mais itens durante o game.

Uma das coisas que me incomodaram foram os tutoriais. Muitos deles na minha opinião, desnecessários e longos demais para um game que tem um sistema de combate simples. A maior parte dos tutoriais são de mecânicas que você raramente usa. Eles poderiam ter explicado de maneira mais simples.

Outra coisa que ficou a desejar, é referente as dublagens do seu personagem. Durante a customização do mesmo, é possível escolher uma voz para seu personagem, que é usada apenas nas apresentações de luta, mas durante os diálogos, o personagem não fala uma palavra sequer, o que acaba ficando meio estranho.

  • Tornando-se um herói

Para virar um herói de rank S, é simples: basta fazer missões, ajudar os cidadãos e conforme você completa as missões, você ganha pontos de herói, sendo basicamente dois tipos de missões que você pode fazer: as missões das filiais e as missões da sede dos herói, sendo que somente as missões da sede contribuem para subir seu rank de herói.

Algumas missões são bem divertidas e engraçadas, mas a maioria das vezes são repetitivas. Porém, todas com o nível de desafio bem equilibrado.

  • Multiplayer

O modo multiplayer oferece uma gama de heróis disponíveis (inclusive, o que você cria no modo história). O único problema é ter que zerar todo o game para desbloquear os personagens jogáveis. Saitama é uma das escolhas, mas é possível bloquear a seleção dele, ou até mesmo definir se o mesmo chegará durante a batalha para seu auxílio.

  • Veredito

O jogo cumpre o que promete, porém, faltam muitas mudanças e adequações pra ser o game perfeito, ou até mesmo o game que você irá jogar mais de uma vez. Algumas quedas de frames ocorrem enquanto percorre o mapa, ou durante os diálogos, há a falta de fala de seu personagem.

Para tirar uma batalha contra seus amigos, é uma ótima pedida. Com um sistema de luta simples e gráficos fiéis ao anime, creio que se o jogo ganhar uma sequência, e os pontos que citei forem melhorados, o jogo ficará perfeito e bem divertido.

8
Muito bom

O jogo tem uma ótima premissa, mas está longe do ideal.

  • Gráficos 8
  • Jogabilidade 8
  • História 8
Você pode gostar também
Comentários