Conheça a Mago Cinzento – [Profissão Indie]

Hoje vamos a mais uma entrevista do nosso novo quadro Profissão Indie e nossa entrevista é com Bruno Elias da empresa Mago Cinzento.

A Mago Cinzento é uma empresa de tecnologia focada na produção de artigos de cultura geek com enfoque em jogos digitais, board games e card games.

Bruno é o conselheiro administrativo da Associação Paraibana de Desenvolvimento de Jogos, CEO da Virtualiza e CEO da Mago Cinzento.

Então vamos a entrevista:

Arena Xbox: Como você começou nessa carreira de desenvolvimento jogos?

Bruno Elias: Em 2014, descobri junto com meu sócio um curso de desenvolvimento de jogos. Antes eu mexia com RPG maker, mas foi em 2014 no primeiro ano do curso que fizemos nosso primeiro jogo chamado LUX, um jogo de plataforma 2D que acabou ficando conhecido da empresa.

AX: O que influenciou o profissional?

Bruno Elias: Sou um otaku nerd desde que o mundo é mundo e sempre participei aqui de tudo que envolve jogos e animes e foi isso que acabou me levando a trabalhar com games.

AX: Para as pessoas que querem entrar nesse mundo, vale a pena?

Bruno Elias: Se você quer entrar para trabalhar em empresas é muito interessante pois tem muita empresa bacana no Brasil. Infelizmente os salários não são tão altos, pois é um mercado que está começando, mas se você pensa em começar uma empresa já é algo bem mais trabalhoso, pois ser empresário na parte de jogos requer muita paciência e dedicação.

AX: Você tem alguma dica para quem está começando?

Bruno Elias: Se junte com alguma associação da sua cidade, se junte com o pessoal que quer o mesmo que você, assista aulas e produza! Comece a fazer jogos, jogos pequenos e colha o feedback conversando sempre com a galera até que você adquira a expertise de trabalhar em equipe ou trabalhar em uma empresa.

AX: Atualmente você está trabalhando em algum outro projeto?

Bruno Elias: Hoje em dia trabalho em um projeto de Gamificação e ele usa realidade aumentada e realidade virtual para arquitetura, literatura e áreas de educação em geral. Nós usamos simulação de hologramas, realidade aumentada sem marcação que é uma tecnologia que não se vê normalmente e realidade virtual, tudo usando smartphones pois ele tem mais qualidade as vezes que projetos em computador.

AX: O que você acha do mercado de jogos atualmente?

Bruno Elias: Depende. O mercado é bem abrangente. Por exemplo, a Virtualiza trabalha especificamente com gamificação e realidade aumentada  e é um mercado extremamente lucrativo, não só no cenário brasileiro mas mundial. Podemos ver várias empresas Indie partindo para essa área. Agora indie game em si, você precisa de dedicação, uma boa equipe e procurar investimento, o que, infelizmente, não é tão fácil assim. Na minha opinião é mais fácil começar em um projeto que renda dinheiro para que depois você possa financiar um projeto indie game ou então para que você seja bom o suficiente para conseguir investimento de fora.

AX: Você tem algum projeto que possa compartilhar com a gente que esteja em desenvolvimento?

Bruno Elias: Temos um board game com um grande quadrinista paraibano que será baseado em um dos seus quadrinhos e provavelmente estará em testes no HQPB. Além de estarmos trabalhando em um projeto de realidade aumentada para um projeto de enciclopédia de animes. São esses que posso falar no momento!

AX: Dos projetos que você participou, qual o seu favorito?

Bruno Elias: Eu gosto mais do LUX, que atualmente não chama mais LUX e sim Nihil e, atualmente, está em 3D.

A equipe Arena Xbox agradece a disponibilidade do Bruno Elias em conversar conosco!

E não se esqueçam de curtir o trabalho da Mago Cinzento nas redes sociais:

Curtiu nossa entrevista? Quer que esse projeto continue? Então nos ajude com seu feedback e dê sua sugestão nos comentários!

Nos vemos na próxima!

Você pode gostar também

Inicie a discussão na Comunidade Arena Xbox