Devil May Cry 5 – [Análise do Arena]

Finalmente senhores, depois de muito tempo de espera ele finalmente chegou, o tão aguardado Devil May Cry 5!

Propaganda

Onze anos após de último lançamento, temos a chegada do quinto game da franquia Devil May Cry.

Não sei dizer o quão empolgado fiquei quando recebi a notícia que seria eu a fazer essa review e prometi dar meu melhor! Espero que vocês gostem do resultado e juro não dar nenhum spoiler (mas fiquem à vontade para me perguntar 😉) pois como um fã da franquia (meu filho se chama Dante) não pretendo decepcionar vocês.

Antes de mais nada, precisamos situar aqueles que não conhecem a franquia, ou até mesmo que não a conhecem por completo. Vou fazer um resumão da história para facilitar a vida de quem for começar a jogar agora. Apesar de não ter spoilers nessa análise, é de suma importância conhecer os principais acontecimentos da Vida de Dante pra poder começar a jogar DMC 5 e amar essa série tanto quanto eu.

A História da Saga Devil May Cry

Antes de iniciar, precisamos entender que a ordem de lançamento dos jogos não é a mesma que a ordem cronológica. Uma ressalva fica para o DMC de 2013, que apesar de ser bem divertido em muitos aspectos, não faz parte do canon dos jogos, então essa parceria com a Ninja Theory(❤️) acaba sendo considerada por muitos um reboot.

A história dos filhos de Sparda se inicia a mais de 2 milênios, após uma guerra apocalíptica entre humanos e demônios. O demônio chamado Sparda resolve desertar para o lado dos humanos e, lutando contra todos seus ex companheiros, fica conhecido como um guerreiro lendário. Um tempo depois, ele se apaixona por uma humana de nome Eva e com ela tem dois filhos, Dante e Vergil.

Vinte anos antes do início do primeiro jogo, o demônio Mundus resolve se vingar de Sparda e sua família, enviando uma horda de demônios para matar Eva e seus filhos Dante e Virgil.

O filho Dante sobrevive graças ao sacrifício da mãe e Virgil é dado como morto. Note que isso tudo acontece após a morte de Sparda.

Em ordem cronológica começamos em DMC 3 Dante’s Awakening, onde o jovem Dante abre sua agência de caça aos demônios (até então sem nome) e recebe a visita de vários demônios com seu cartão de visitas. Após uma torre gigante surgir no meio da cidade, Dante vai averiguar o ocorrido e durante o caminho conhece Lady, uma garota munida de uma Lança-foguetes (WTF?!).

Enquanto o foco principal do jogo é a luta entre os dois filhos de Sparda (sim, Virgil está bem vivo), em paralelo o vilão Arkham tenta conseguir o poder de Sparda para si e Lady, filha de Arkham, busca vingança contra o pai, pela morte de sua mãe.

No decorrer do jogo, Arkham e Vergil unem forças contra Dante e Lady. Em alguns momentos esses dois também cooperam contra os vilões, mas, no final, Dante e Vergil se unem para derrotar o Vilão Arkham e Lady mata seu pai, conseguindo assim, vingar sua mãe.

Após esses ocorridos, os filhos de Sparda e Eva lutam entre si e Dante sai vitorioso! Vergil é jogado no submundo e acaba corrompido pelo poder de Mundus, demônio responsável pela morte de sua mãe. Dante retorna para sua agência e devido a um comentário de Lady, ele nomeia a agência de Devil May Cry (O demônio pode chorar na tradução literal).

Com o fim dos eventos do terceiro jogo, se inicia a trama do primeiro jogo. Neste, uma mulher muito parecida com a mãe de Dante entra na agência avisando para Dante que ele precisa deter ninguém mais ninguém menos que Mundus, pois ele está tentando voltar ao mundo humano. Dante e Trish vão a ilha de Malet para deter o capetão e se vingar pela morte de Eva e Vergil. Dante derrota um boss e descobre que ele era seu irmão corrompido pelo poder de Mundus. Dante foi traído por Trish e descobre que ela é criação do Vilão, mas no fim, ela o ajuda a derrotar Mundus e se arrepende da traição.

Em seguida temos o Devil May Cry 4. Neste jogo conhecemos o Nero – um jovem com ligação a linhagem de Sparda e que se torna pupilo de Dante. No quarto game da saga, nos vemos obrigado a enfrentar um líder de uma seita que cultua Sparda. Dante e Nero juntam forças para salvar a amada de Nero, Kyrie, e livrar o mundo da ameaça dos Holy Knights Order e de seu líder Sanctus. Ao que tudo indica, o quinto jogo se encaixa após a história de DMC 5, porém eu não vou contar se isso é verdade ou não (😘).

E, por último, temos o enredo de DMC 2, onde Dante acaba trabalhando com a caçadora Lucia para acabar com Arios – um adorador de demônios e CEO de uma grande empresa. Depois de derrotar vários inimigos e Argosax, um demônio libertado pelo próprio Arios, Dante acaba preso no inferno. Sua última cena é dele andando de moto pelo submundo, enquanto a cena final do jogo mostra Lucia na Devil May Cry esperando por notícias de Dante e ao fundo ela escuta o som de uma moto estacionando na frente da agência de caça aos demônios.

Vale lembrar que essa é a versão resumida da história. Recomendo altamente que jogue os jogos e leias as histórias (com a intenção de resumir, não as citei no texto acima, mas são ótimos materiais que valem a pena serem conferidos

Agora vamos ao que realmente interessa, a análise de Devil May Cry 5!

✓ O Visual

Meu primeiro contato com Devil May Cry 5 foi na demo disponível na BGS. Lá eu já senti que a Capcom não estava de brincadeira! Mantendo o mesmo estilo de combate e usando o motor gráfico Re-engine, o jogo dá uma aula de beleza!

A iluminação perfeita adiciona ainda mais valor ao jogo, os gráficos in-game não perdem nenhuma qualidade, seja na versão mais simples do console, como meu querido Xbox One Fat, usado pra fazer a review, até no Xbox One X em TV 4k onde tive a oportunidade de participar do hands-on de 6 horas feito no último mês aqui em São Paulo. O jogo, simplesmente, enche os olhos.

✓ A trilha sonora

Propaganda

Nada como uma boa trilha sonora, não é mesmo? As músicas de DMC 5 transmitem bem o aspecto do jogo!

Várias misturas de gêneros que dão certo: uma mistura de Rock’n Roll e música eletrônica acompanha Nero durante sua peleja – destaque especial para a música Devil Breaker que conquistou meu coração. Para V, um som mais gótico mostra o mistério envolto no personagem e traz a melancolia necessária para aumentar a profundidade que o personagem tem. No caso de Dante, a nostalgia come solta – guitarra pesada relembra épocas de DMC3, trazendo à tona aquele bom sentimento de destrocar demônios com estilo ao som do bom e velho rock!

Outro fator que ajuda muito é a narração dos ranks de estilo, com uma narração diferente para cada estilo.

✓ Os personagens

Um ponto forte em todos os jogos da saga é a fluidez que os personagens têm entre si e aquela rivalidade saudável que sempre esteve presente.

Devil May Cry 5 não fica atrás, e aqui destaco os diálogos entre Nico e Nero, que formam uma dupla perfeita para qualquer tipo de trabalho! Confesso que Nico tem espaço reservado no meu coração (sorry, Lady) enquanto Grifo, corvo ajudante de V, ganha seu espaço contracenando com nosso misterioso personagem.

✓ A jogabilidade

Em questão de jogabilidade o jogo mantém muitos aspectos importantes, como quando você controla Nero, os Devil Breakers – para quem não conhece essas armas, são braços mecânicos criados por Nico, após um homem misterioso arrancar o braço demoníaco de Nero o deixa-lo sem escolha, a não ser usar os braços mecânicos. A variedade de braços é grande e a possibilidade de combinações também, não encontrando dificuldade em pegar um Rank SSS.

Nero

Já com V, você pode estranhar no começo, pelo fato dele não batalhar e sim invocar três criaturas míticas para auxiliá-lo nas batalhas. Essas criaturas são: Grifo, um Corvo falador e cheio de marra que utiliza de ataques a distância, uma pantera silenciosa chamada Sombra; que além de ataques corpo a corpo, é usada para se locomover mais rapidamente pelas fases; e Pesadelo, um golem gigante invocado quando você acumula seu poder demoníaco para atacar os inimigos sozinho. Outra diferença de V é que para finalizar os inimigos, ele precisa se aproximar e usar sua bengala para banir os inimigos. V tem a capacidade de recuperar seu poder demoníaco apenas lendo seu livro de magias.

V

Quando se fala em Dante, logo lembramos de seus estilos que também estão presentes no jogo! Dante apresenta uma grande variedade de armas e, consequentemente, grande variedade de customização. Uma ressalva para o Dr Faust: um chapéu de cowboy que consome Red Orbs para atacar os inimigos e, em contrapartida, se você fizer o combo correto, você pode dobrar a quantidade de Orbs ganhos.

Dante

Os Ranks de estilo continuam com o mesmo nome, sendo: Dismal, Crazy, Badass, Apocalyptic, Savage!, Sick! e Smokin’ Sexy Style!!.

Dependendo do personagem, você pode enfrentar uma certa dificuldade para adquirir um rank maior de classificação. O modo automático te ajuda a fazer combos com mais facilidade, porém, você tem um redutor na classificação final de cada fase. Ou seja, quanto mais tempo usa, maior a redução terá. Essa opção pode ser ligada e desligada a qualquer momento do jogo.

✓ O enredo

O medo de muitos de que a história de DMC 2 se repetisse não é confirmado com o jogo.

Com um enredo certeiro, o jogo não esquece detalhes importantes da história de Devil May Cry e responde dúvidas que tínhamos desde o início e deixa algumas outras para serem respondidas…

O desenrolar da história é mostrado de acordo com sua ordem de importância, juntando tudo no final, como um grande quebra-cabeças.

Cada personagem tem seu papel, encaixando de alguma forma no jogo, com um final emocionante, você pode ter certeza que algum suor vai sair dos seus olhos com certeza.

✓ E por fim…

Não se deixe enganar pelo ritmo calmo do começo do jogo! Devil May Cry 5 atende a todas as expectativas criadas, juntando todos elementos citados acima, o jogo é surpreendente e nostálgico!

Com uma pitada demoníaca, com pouco mais de 20 horas de gameplay, você ainda pode se divertir nos novos modos de jogo ou no modo Vazio para treinar suas habilidades.

Devil May Cry 5 vem na medida certa, combinando o novo e velho de uma maneira épica, não decepcionando os fãs da franquia, e pronto para recepcionar novos fãs. Vale cada centavo de investimento!

10
Smokin' Sexy Style!! - SSS

Devil May Cry 5

DMC 5 traz tudo que já conhecíamos com um visual moderno e lindo! Uma ótima oportunidade de matar a saudade da franquia e deixando um gostinho de quero mais.

  • História 10
  • Gráfico 10
  • Trilha Sonora 10
  • Gameplay 10

Receba notificações de todas novidades sobre Xbox.

Você pode gostar também