Call of the Sea – [Análise do Arena]

Vá em busca da verdade em Call of the Sea

Desenvolvido pelo estúdio Out of the Blue e publicado pela Raw Fury, Call of the Sea é um game de exploração 3D em primeira pessoa, no qual devemos ajudar Norah a tentar encontrar seu marido, que está desaparecido após uma expedição em uma ilha exuberante e paradisíaca: um lugar sem nome e esquecido, marcado por resquícios de uma civilização perdida.

  • O chamado do mar

Situado em 1930, o pesquisador Harry (marido de Norah), viaja para uma ilha paradisíaca no Tahiti, visando encontrar uma cura para a misteriosa doença de pele de sua esposa. Mas com o passar dos dias e sem nenhuma notícia, um bilhete é enviado para Norah, para que ela pegue um barco e parta para a tal ilha.

Call of the Sea 1

Com claras inspirações nos monstros e contos criados pelo autor H. P. Lovecraft, o game consegue trazer momentos tensos, da mesma forma que logo retorna o jogador a sua sanidade. Sua história é contada em narrativa, que é revelada através de fotos, cartas, objetos e resolução de quebra-cabeças. Vale ressaltar que Norah relata todos os acontecimentos em um caderno de viagem, mostrando a cronologia dos acontecimentos e determinadas marcações, que serão de extrema importância para alguns mistérios.

  • Mistérios que precisam ser revelados

Como já mencionado, o game é jogado em primeira pessoa, e apesar da narrativa contar a história, o jogador precisa resolver alguns enigmas espalhados pelos cenários. Mas não se preocupe, pois são cenários fáceis de se navegar e não pular nenhum enigma.

Sua função é navegar pelo mapa e explorá-lo em busca de novas informações. Não será raro você encontrar objetos e máquinas confusas de usar, mas ao explorar melhor o cenário, você encontrará outras peças, que farão o encaixe perfeito para que a primeira possa ser usada. E fique tranquilo, pois se realmente a peça for a certa, instantaneamente você perceberá.

  • Gráficos na medida certa

O visual do game consegue encantar, trazendo um aspecto cartunesco, ao mesmo tempo que não extrapola e nem tenta impressionar com realismo. É uma mistura bem equilibrada, especialmente por ter uma aura sombria, mas não querendo soar como um.

Por trazer muitos elementos de quebra-cabeça, cada peça precisa ser bem detalhada, para facilitar a compreensão do jogador para a escolha do que pode estar faltando ou o que pode ser conectado. Apesar do mérito de Call of the Sea estar legendado em nosso idioma, o visual consegue se sobrepor com relação ao texto para um melhor entendimento da história.

Call of the Sea 3
  • Veredito

Call of the Sea é o primeiro jogo do estúdio Out of the Blue, que consegue entregar um trabalho muito acima das expectativas. Não se trata de uma obra de arte, mas pode ser muito bem colocado no patamar de Firewatch, contando uma história intrigante. Apesar de ser razoavelmente curto, ele entrega uma atmosfera única, que fica entre o suspense e beleza e calmaria logo em seguida.

Jogue Call of the Sea diretamente via Xbox Game Pass.

Análise do Arena

Apesar de ser razoavelmente curto, ele entrega uma atmosfera única, que fica entre o suspense e beleza e calmaria logo em seguida.

8.5
Recomendado
  • História 9
  • Jogabilidade 8.5
  • Gráficos 8

Receba notificações de todas novidades sobre Xbox.

Se Inscrever
Notifique me
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos comentários

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. AceitarLer Mais

0
Amamos sua participação, por favor comente!!!x
()
x