Bleeding Edge Horizontal Key Art

Bleeding Edge – [Análise do Arena]

Monte seu time e venha para a festa

Bleeding Edge, o primeiro jogo desenvolvido pela Ninja Theory para o Xbox Games Studios desde sua aquisição, finalmente foi lançado. O jogo chegou na terça-feira, 24 de março, e depois das suas primeiras impressões, já jogamos e não sentimos muitas diferenças desde suas BETAS.

O jogo ainda continua muito divertido e viciante, mas só se você joga com amigos, pois se jogar sozinho ou nem mesmo se comunicando com sua equipe, o game pode sim, se tornar bem estressante.

Bleeding Edge é um jogo criado para ser jogado em equipe, e no foco em seus objetivos, e infelizmente, me parece que muitas pessoas ainda não entenderam isso. Por um lado até entendo, talvez devido não terem jogado suas BETAS, ou não terem tido nenhum contato com algum jogo de objetivos antes.

  • Sobre o jogo

Trata-se de um brawler, onde a pancadaria é só uma das coisas que você pode fazer. O jogo é totalmente em 3D com personagens coloridos e bem divertidos, ataque de longe, de perto, de suporte ao seu time, e realização de objetivos.

  • Personagens e habilidades

Os mesmos personagens com os quais jogamos na BETA, obviamente estão aqui no lançamento oficial do jogo, num total de 11 personagens jogáveis, com sua habilidades únicas, e divididos em três tipos de classe, sendo dano, suporte e tanque.

  • Dano: São os personagens que tem como objetivo dar o máximo de dano possível em outros jogadores. Até o momento, é a classe que mais possui personagens para se escolher, contando com 5 personagens para se escolher.
  • Suporte: são os principais responsáveis em manter o time vivo. Até o momento, são eles quem vão manter a cura no jogo, ou seja a vida dos outros integrantes do grupo cheia. Até o momento, contamos com apenas três personagens de suporte.
  • Tanques: são os casca grossas, aqueles que foram feitos para aguentar o máximo de pancada possível. Possuem uma alta defesa e um alto valor de vida, mas é claro que sem um bom suporte do seu lado, nada disso vai importar.

Confesso que esperava algumas novidades em relação aos personagens, depois do anúncio de “Meko”, que chegaria ao jogo no seu lançamento. Realmente esperava que ele chegasse já no lançamento do jogo, mas ele ainda não está presente.

As habilidades são bem versáteis, além de cumprir os objetivos para garantir a vitória, o seu time tem que estar bem composto. É essencial ao menos manter em um time um suporte, um tanque, e um personagem de ataque, para manter um jogo bem equilibrado.

  • Oficina

Personalize seu personagem da sua maneira, seja com skins (ainda possuem poucas variações), ou com mods. Equipe até três habilidades passivas para melhorar habilidades de seu personagem, e hoverboards, para deixá-los com a sua cara.

  • Modos de jogo

Apenas dois modos de jogo chegaram junto ao game. Aqui, me decepcionei um pouco, pois esperava com o lançamento, no mínimo, que três modos pudessem vir junto ao jogo. Os dois modos atualmente presentes são um modo “Arena”(?) Não sei se posso chamar assim, mas seria um modo apenas para os players se enfrentarem e um modo mata-mata em equipe.

Bleeding Edge

Captura de objetivo: É aquele modo clássico, com três pontos no mapa, onde o principal objetivo é manter o ponto sobre o controle do seu time pelo máximo de tempo possível, onde a partida chega ao fim e determina a equipe vencedora, aquela que atingir primeiro 600 pontos vence.

Bleeding Edge

Coleta de energia: Esse modo foi uma novidade ao menos para mim. Ainda não tinha jogado nenhum jogo com um modo parecido, onde o objetivo é coletar o máximo de células possíveis, e depositar em um dos três locais disponíveis para deposita-las no mapa. Maaaaas, só é possível depositar essas células de tempos em tempos, assim como as células que também só aparecem no mapa de tempos em tempos. A partida acaba assim que alguma equipe atingir 50 pontos primeiro (ah, e matar players concede 1 ponto).

Bleeding Edge

  • Considerações finais

Não vejo Bleeding Edge nesse atual  momento como um jogo competitivo. Posso estar engano em relação a isso? Sim! Mas nesse momento vejo o jogo apenas como uma maneira de passar um tempo e se divertir. Não o vejo como um game que pode me prender por horas, horas, e mais horas. Talvez com o passar do tempo, não duvido que minha opinião a respeito disso possa mudar, mas no momento, essa é a impressão que tenho.

É sim um jogo muito divertido, mas como disse antes, esperava alguma novidade a mais com a chegada oficial do jogo, e apenas tivemos um mapa novo, Mekko não chegou com o lançamento, e não tivemos novidades em seus modos de jogo. Não posso esquecer que o jogo acaba de ser lançado, e as novidades vão chegar gradativamente o que pode ser bom ou ruim, vai depender de jogador para jogador.

Outra coisa que talvez, não sei é apenas minha opinião, poderia mudar, é a respeito dos tipos de classe. O jogo poderia ser dividido em quatro tipos de classe, adicionando uma classe para assassinos. Vejo alguns personagens mais como assassinos do que como personagens de dano, por causar um dano extremamente alto, e se parecer com um papel, morrendo em poucos segundos, pode ser que traria mais diversidade ao jogo.

Em relação a bugs, encontrei apenas um que ocorreu por duas vezes, onde ao apertar LT no controle, que é o botão responsável por focar em inimigos, o mesmo não ocorria, fazendo com que assim não fosse possível enfrentar outros players, tornando assim você inútil no time.

Bleeding Edge não está apenas disponível na Microsoft Store, mas também no Xbox Game Pass. Se você ainda não é um assinante, essa pode ser uma boa hora, pois a assinatura possui cerca de 200 jogos, e sempre mais e mais jogos entram e saem do catálogo. E para novos assinantes, o primeiro mês custa apenas R$1,00.

8.7
Divertido

Análise do Arena:

Divertido para se jogar com amigos, sozinho... nem tanto.

  • Gráficos 8
  • Trilha sonora 10
  • Conteúdo e diversão 8
Você pode gostar também
Comentários