Arena Indie – Cat Nigiri

O Arena Xbox começa agora mais um quadro incrível sobre desenvolvimento de games, e nossa primeira parceira é a empresa Cat Nigiri!

Sim, confira mais do nosso bate papo no Arena Indie!

A empresa

Para aqueles que não conhecem a Cat Nigiri é um estúdio independente de desenvolvimento de jogos eletrônicos focado na criação de jogos de alta qualidade com mecânicas intuitivas.

Atualmente a maioria da equipe está em Florianópolis, porém –– como ainda não tem escritório –– todos trabalham de casa.

Possuem 4 jogos lançados para iOS e Android.

Necrosphere

O Necrosphere, seu jogo mais premiado, foi lançado para PC em setembro de 2017, com pretensão de ser lançado para consoles e dispositivos móveis até o final do ano.

Keen

Keen, que ainda está em produção, será lançado em 2018.

Após as devidas apresentações vamos a entrevista!

Perguntas

Arena Indie: Como surgiu a Cat Nigiri?

A Cat Nigiri surgiu em 2012 por um grupo de amigos apaixonados por jogos com a vontade de criar jogos extraordinários.

Arena Indie: Quais os maiores desafios enfrentados?

Como não temos nenhum grande hit no mercado, o maior desafio de todos é persistir. Arrecadar recursos para manter o time trabalhando é um desafio sem tamanho. O segundo grande desafio é a visibilidade.

Propaganda

Arena Indie: Como é manter a produção de jogos indie no território nacional?

É a maior aventura que já pudemos experimentar. Começou no modo Nightmare com Permadeath. Agora estamos bem treinados e parece que vamos conseguir concluir esta fase.

Arena Indie: Que tipos de incentivos (governamentais ou privados) deveriam ser implantados para o reconhecimento de estúdios independentes?

Já existem recursos governamentais adequados para estúdios independentes. O único problema é que –– por ser governo –– são lentas promessas de incentivos que ainda não contribuíram com o nosso cenário.

Os recursos privados devem aparecer logo em seguida: à medida que mais jogos e estúdios consigam provar que este é um mercado rentável aqui no Brasil como ele é no resto do mundo.

Arena Indie: Qual o principal jogo desenvolvido pela empresa? E qual game está em desenvolvimento atualmente?

Necrosphere é nosso jogo mais premiado. É um mini-metroidvania super difícil com apenas 2 botões. Está disponível para Mac e PC na Steam por R$ 9,99 e será lançado para Xbox, demais consoles e dispositivos móveis até o final deste ano –– esperamos.

O jogo que está atualmente em desenvolvimento é Keen, um sliding puzzle com combate em turnos e um gostinho de aventura. Também recebeu diversos prêmios e participou de muitas feiras internacionais.

Arena Indie: Que tipo de influências teve o jogo?

Necrosphere foi criado por 1 pessoa: Caio Lopez, o fundador da Cat Nigiri. Ele fez o jogo basicamente sozinho, ao mesmo tempo que o resto da equipe estava ocupada com outro projeto (Keen).

Necrosphere é um jogo feito do coração e da cabeça do Caio. Ele buscou referencias em Super Metroid por adorar o gênero metroidvania, além de VVVVVV de Terry Cavanagh e à mecânica de Dream Swim, o nosso segundo jogo feito para dispositivos móveis. O próprio personagem do jogo, Terry Cooper, é um homenagem ao game designer irlandês e ao personagem da série Twin Peaks.

Arena Indie: Como funciona a dinâmica de produção dentro da empresa?

A mecânica do jogo é sempre o primeiro passo. Normalmente desenhamos no papel antes de colocar a mão no código. O protótipo é essencial para entender se o jogo é realmente divertido e qual plataforma pode se adequar.

O level design vem logo em seguida e durante diversas iterações, testamos a idéia em playtests e demais eventos com outros desenvolvedores junto do público interessado (normalmente temos um “projeto secreto” nos eventos para mostrar). Após ter certeza que a mecânica principal do jogo é divertida, debatemos bastante para definir a narrativa, ambiente e estética do jogo; todos os envolvidos participam.

De modo que influencie o próprio game design –– desenhamos a estratégia de marketing e de monetização. Após isto, traçamos a definição do escopo final em um GDD, contento detalhes de cada mecânicas, assets de arte, som, localização e outros recursos.

Definido o plano, o time orça o tempo de produção para, inicialmente, entregar um Vertical Slice, ou seja, uma pequena parte do jogo que contempla o seu todo. Com isto em mãos, abrimos uma versão Demo para que o público interessado possa nos ajudar a modificar, ajustar e melhorar a nossa idéia –– muitas vezes mudando muito do que havíamos pensado inicialmente no GDD.

Arena Indie: Qual a dica que a Empresa deixa para quem sonha em criar seu próprio jogo?

Lance seus 10 primeiros jogos. Seu primeiro jogo provavelmente vai ser ruim e você vai melhorar com cada lançamento.

Depois desse resumão, ficou interessado? Confira abaixo mais de perto o trabalho incrível dessa galera!

     

Não deixem de conferir as próximas matérias do Arena Indie

Obrigado a Cat Nigiri pelo carinho e tempo dedicado!

 

Receba notificações de todas novidades sobre Xbox.

Você pode gostar também